CITROËN INICIA TEMPORADA 2016 DO WTCC COM VITÓRIA E LIDERANÇA

Mesmo carregando 80 kg de lastro, bicampeão José María López obtém uma vitória e um sexto lugar na rodada dupla realizada em Paul Ricard e inicia a temporada na liderança do campeonato. 

A Citroën Total provou que continua sendo a equipe a ser batida no Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC, na sigla em inglês). Apesar do acréscimo obrigatório de 80 kg de lastro nos Citroën C-Elysée WTCC, o argentino José María López venceu a corrida principal da rodada dupla que abriu a temporada 2016, realizada no circuito de Paul Ricard, na França. O piloto lidera o Campeonato Mundial, enquanto a Citroën Total ocupa o segundo lugar entre as equipes. A próxima etapa do WTCC acontecerá nos dias 15 a 17 de abril no Slovakia Ring, na República Eslovaca.

Nuvens cinzentas ameaçavam chuva antes da corrida de abertura, mas a pista estava seca quando os carros saíram para a corrida de abertura. Yvan Muller e José María López largaram em 8° e 10° lugares, respectivamente, devido à regra de grid invertido. Decididos a poupar seus carros para a corrida principal, Muller e López completaram a primeira em 8° e 11° lugar, respectivamente. Mas Muller recebeu um drive-through por queimar a largada. Cumpriu a punição e voltou à corrida no final do pelotão.

López ultrapassou Gabriele Tarquini e ficou em nono. Logo depois, ganhou três posições em apenas algumas centenas de metros, aproveitando-se da confusão entre Fredrik Ekblom, Tom Coronel e Nick Catsburg, que estavam logo à frente. O argentino se aproximou de Hugo Valente nas últimas voltas, mas não conseguiu encontrar uma oportunidade de fazer a ultrapassagem. Graças a Mehdi Bennani, que teve um desempenho notável para terminar em segundo em Citroën C-Elysée WTCC da Sébastien Loeb Racing, a Citroën marcou pontos valiosos no Campeonato Mundial de Construtores.

No final da tarde, aconteceu a corrida principal do final de semana. Os Citroën C-Elysée WTCC tiveram uma largada perfeita, com López saindo na frente e Muller em segundo lugar. O argentino pisou fundo e abriu pequena vantagem. Muller, entretanto, não conseguia se livrar de Tiago Monteiro. Manteve o segundo lugar por sete voltas até de ser empurrado para fora da pista pelo português na Curva da Ponte. Monteiro ficou em segundo e Norbert Michelisz aproveitou para ganhar uma posição, deixando Muller em quarto.

"Apesar de uma configuração concebida para penalizar a equipe reinante do Campeonato Mundial, provamos que o Citroën C-Elysée WTCC continua a ser o melhor carro na competição. Não dou grande importância para o resultado da corrida de abertura: é muito artificial para refletir a hierarquia real. Mas o desempenho de Pechito Lopez na corrida principal é recompensa para os esforços de toda a equipe durante o inverno. É extremamente gratificante estar na liderança do campeonato de pilotos.”, destaca  Yves Matton, chefe da Citroën Racing. “Com um pouco mais de sorte, também poderíamos estar liderando a classificação entre os fabricantes. Vamos ter um fim de semana difícil na Eslováquia, mas depois disso vamos voltar a competir em igualdade de condições com os nossos rivais", afirmou.

Já o piloto José María López (Citroën C-Elysée WTCC número 37) decalrou: "Assumi alguns riscos no início da corrida principal e estava feliz por estar liderando, à frente de Yvan. A diferença de peso em relação aos outros carros era muito grande e isso permitiu que Tiago passasse por Yvan e começasse se aproximar de mim. As últimas voltas foram intensas. Meus pneus estavam desgastados e não foi fácil ficar na frente. Consegui passar pela curva Signes rapidamente, o que me rendeu um pouco de espaço para respirar. Mais uma vez, um bom trabalho da Citroën! Saio daqui com a cabeça erguida e líder do Campeonato Mundial."

Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC número 68) afirmou: "Mais uma vez, a minha temporada não começou da melhor maneira, apesar do desempenho promissor na qualificação. Na corrida 1, cometi um erro no início e minha punição foi correta. Isso me deixou fora da luta pelos pontos. Na corrida principal, eu larguei muito bem, mas simplesmente não podia fugir dos Hondas, que eram 80 kg mais leves. Tiago Monteiro tentou uma manobra ousada e bateu em mim, o que me custou duas posições. Foi uma pena. Obviamente, estou desapontado por terminar apenas em quarto."

 

Resultados

Prova de abertura

1. Rob Huff (Honda Civic WTCC)
2. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
3. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)
4. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
5. Hugo Valente (Lada Vesta WTCC)
6. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
10. Grégoire Demoustier (Citroën C-Elysée WTCC)
11. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)
13. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)

Prova principal
1. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
3. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)
4. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
5. Nick Catsburg (Lada Vesta WTCC)
8. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
9. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)
13. Grégoire Demoustier (Citroën C-Elysée WTCC)

 

Campeonato Mundial

Pilotos
1. José-María López: 38 pontos
2. Tiago Monteiro: 34 
3. Rob Huff: 33 
4. Norbert Michelisz: 30 
5. Mehdi Bennani: 22 
7. Yvan Muller: 15 
11. Tom Chilton: 4
12. Grégoire Demoustier: 1

 

Fabricantes

1. Honda: 84 pontos
2. Citroën: 83
3. Lada: 46 
4. Polestar Volvo: 14

Top