[cle1: REDIRECTION_DANS Lang:PT] [cle1: SECONDES Lang:PT]

CITROËN SAI SATISFEITA DO RALI DA ALEMANHA

Com Andreas Mikkelsen/ Anders Jæger no pódio e Craig Breen/ Scott Martin em quinto lugar, pela sexta vez na temporada, Citroën Total Abu Dhabi WRT garante bom desempenho.

 

O Rali da Alemanha começou na quinta-feira (17) com o shakedown em que os três C3 WRC da Citroën Total Abu Dhabi WRT conseguiram ficar entre os cinco primeiros colocados. Andreas Mikkelsen foi o piloto com a melhor classificação da equipe, na segunda posição, enquanto Kris Meeke e Craig Breen foram o quarto e o quinto mais rápidos, respectivamente.

O estágio de 5,12 km, perto da aldeia de Eiweiler, era típico da região rural de Sarre, com uma estrada de asfalto rápida, intercalada com curvas e vegetação rasteira. Não demorou para que a estrada ficasse rapidamente coberta por lama e pedras. Por isso mesmo não foi surpresa que os tempos das oito melhores duplas tenham sido obtidos na primeira tentativa.

Para testar a dirigibilidade dos C3 WRC em condições de baixa aderência, as duplas completaram mais do que as três passagens obrigatórias. Kris Meeke/Paul Nagle fizeram cinco passagens, enquanto Craig Breen/Scott Martin e Andreas Mikkelsen/Anders Jæger concluíram quatro cada.

Depois do shakedown, o Rali da Alemanha teve largada no início da noite da própria quinta-feira. O estágio em Sarrebruck foi disputado em estradas encharcadas pela chuva nos vinhedos de Mosel e deu à dupla Andreas Mikkelsen/Anders Jæger a oportunidade de mostrar suas habilidades no asfalto. Os noruegueses terminaram o dia na segunda posição, 5,7 s atrás do líder. JCraig Breen/ Scott Martin, por sua vez, ficaram na sétima colocação.


Kris Meeke/ Paul Nagle tiveram um mau começo e precisaram parar depois de atingirem um muro de concreto logo no primeiro estágio. Porém, graças ao trabalho árduo dos mecânicos, o C3 WRC número 7 voltou à prova na manhã seguinte, quando precisou pagar a penalidade de dez minutos, de acordo com as regras do Rally2.

A sexta-feira começou com quatro etapas: duas passagens em Wadern-Weiskirchen (SS2/SS5) divididas por dois testes de velocidade clássicos: Mittelmosel (SS3) e Grafschaft (SS4).

Com a previsão do tempo indicando que poderia chover durante a manhã, a escolha dos pneus mostrou-se complicada. Andreas Mikkelsen foi com cinco pneus macios Michelin Pilot Sport, enquanto Craig Breen e Kris Meeke optaram por uma mistura de quatro macios e dois duros.

Andreas Mikkelsen manteve-se por toda a manhã no topo das planilhas de tempo, chegando a vencer o SS4 e assumir a liderança na classificação geral. Craig Breen, por sua vez, não foi particularmente feliz na escolha dos pneus e acabou perdendo tempo em Grafschaft. No intervalo do dia, a tripulação do C3 WRC número 8 estava na sétima posição geral, 31,5 s atrás de Mikkelsen.

Enquanto os mecânicos estavam ocupados trabalhando nos carros durante o serviço, a chuva começou a cair, sugerindo que as equipes teriam uma tarde difícil. No segundo ciclo do dia, os novos pneus para pista molhada Michelin Pilot Sport FW (“Full Wet”) foram usados de forma competitiva pela primeira vez, com dois escolhidos por Craig Breen, quatro por Andreas Mikkelsen e seis por Kris Meeke. Como havia feito na parte da manhã, Andreas acelerou forte do início ao fim, mas Tänak assumiu a liderança após o SS7. Craig Breen, que havia alcançado a sexta colocação, rodou na fase final do dia, e acabou perdendo uma posição.

O segundo dia do Rali da Alemanha teve a maior parte do percurso disputada na base militar de Baumholder. O cronograma para o ciclo da manhã incluiu dois estágios Panzerplatte – em versões curta e longa – e dois testes de velocidade no Sarre. Com as estradas ainda úmidas em muitos lugares no início da manhã, as equipes Citroën Total Abu Dhabi WRT optaram por montar pneus macios Michelin Pilot Sport.

A escolha não se mostraria a mais adequada. Enquanto mantinha a segunda posição na classificação geral, Mikkelsen perdeu terreno para o líder Tänak e, também, viu Ogier diminuir a distância. Craig Breen terminou o teste de velocidade de 41,97 km com um pneu desfiado, enquanto Kris Meeke conseguiu o melhor desempenho dos drivers da Citroën na etapa.

A segunda parte da manhã foi de tentativas para Craig Breen, que teve dois contratempos nas etapas de Sarre. Ocupando o sexto lugar no serviço do meio da etapa, o irlandês manteve-se distante de Evans e Hänninen.

Para as segundas passagens nas etapas da base militar de Baumholder, os pneus macios eram a escolha óbvia para todos. Apesar de ter perdido alguns segundos quando parou no início do SS14, Andreas Mikkelsen teve uma excelente performance no Panzerplatte 2 (SS15) para conquistar o segundo lugar, apenas 1,8 s abaixo do tempo mais rápido.

Com um quarto e um segundo lugar nas curtas etapas da Arena Panzerplatte, Kris Meeke não conseguiu continuar após a SS14. Um problema mecânico obrigou o irlandês a abandonar.

Andreas Mikkelsen continuou a pressionar o líder até o final do dia, ao mesmo tempo em que manteve distância em relação ao terceiro colocado. Mais rápido do que os seus rivais nas duas últimas etapas, ele terminou o dia apenas 21,4 s atrás de Tänak, tendo ampliado a diferença sobre Ogier para 8,2 s. Com um conjunto consistente de pneus, Craig Breen conseguiu adotar um melhor ritmo: fechou em quarto lugar.

No domingo, o rali teve quatro etapas, que representaram apenas 16% da distância total disputada. Foram duas passagens nos estágios Losheim am See e St. Wendeler Land, realizados sem período de serviço.

Andreas Mikkelsen largou no segundo lugar na classificação geral. Confiante, estava determinado, colocando seu plano em ação imediatamente: com dois segundos lugares na primeira passagem dos estágios, ele diminuiu a distância em relação ao líder Ott Tänak para 18 s e ampliou sua vantagem sobre Sébastien Ogier para 19,3 s.

Craig Breen também teve um começo positivo, conseguindo o quinto lugar. Após a SS19, o irlandês estava 7,1 s atrás de Elfyn Evans. O “ás” irlandês andou forte novamente e alcançou sua primeira vitória em um estágio do rali em Losheim am See 2. No Power Stage, ele completou uma impressionante performance no final do dia e superou seu rival. Após resultados idênticos em Monte Carlo, Suécia, Córsega, Portugal e Finlândia, Craig Breen/Scott Martin terminaram em quinto lugar pela sexta vez nesta temporada!

Com as estradas cada vez mais sujas, à medida que mais carros completavam os estágios, Andreas Mikkelsen decidiu não colocar seu segundo lugar em risco no teste de velocidade final. Ao fim do Power Stage, o norueguês estava bastante sorridente: havia conquistado o 21º pódio de sua carreira em WRC.

A próxima etapa do Campeonato Mundial de Rali será realizada após uma longa pausa. O Rali RACC Catalunya – Rali da España acontecerá entre os dias 6 e 8 de outubro.

Yves Matton, Citroën Racing Team Principal
“Este resultado é muito importante para toda a equipe e é apenas uma recompensa pela enorme quantidade de trabalho que colocamos na preparação para o Rali da Alemanha deste ano. Foi uma longa espera para conseguir dois carros nos cinco primeiros e garantiu o nosso segundo melhor resultado da temporada, graças a Andreas Mikkelsen. Também conseguimos atingir o nosso objetivo de ganhar alguns estágios, tanto com Andreas como com Craig Breen. Este quinto lugar fornece ainda mais evidências de sua consistência desde o início da temporada”.

Andreas Mikkelsen
“Estou muito feliz, acho que este é o melhor segundo lugar da minha carreira. Estou orgulhoso do que a Citroën Racing, Anders e eu conseguimos fazer neste fim de semana. Apesar de começar bem atrás na ordem de saída no primeiro dia, conseguimos lutar pelo primeiro lugar, explorando os limites. Cometemos alguns pequenos erros depois disso, mas estou satisfeito por ter mantido Sébastien Ogier atrás de nós”.

Craig Breen
“É quase inacreditável ser o quinto novamente, mas mostra nossa consistência. Pisei forte do início ao fim. Eu não poderia ter ido mais rápido no último salto no Power Stage. Na verdade, o pouso foi tão forte que rachou o para-brisa. Mas conseguimos subir para os cinco primeiros. De modo geral, foi um fim de semana muito positivo. Aprendemos muito em um evento que eu não conhecia muito bem. Isso será útil para mim no futuro."

Kris Meeke
"Eu me senti bem no carro e estava aumentando gradualmente meu ritmo no segundo dia. Apareceu um alarme no painel indicando um problema no sistema de refrigeração do motor, e aí paramos. Não competimos no último dia por três razões: não quero correr o risco de danificar o motor, a esposa de Paul deu à luz a um bebê exatamente nesse dia e não teríamos nada a ganhar nas quatro últimas etapas."


Rali da Alemanha - Classificação final provisória
1. Tänak / Jarveoja (Ford Fiesta WRC) 2:57:31.7
2. Mikkelsen / Jaeger (Citroën C3 WRC) +16.4
3. Ogier / Ingrassia (Ford Fiesta WRC) +30.4
4. Hänninen / Lindstrom (Toyota Yaris WRC) +1:49.2
5. Breen / Martin (Citroën C3 WRC) +2:01.5
6. Evans / Barritt (Ford Fiesta WRC) +2:03.4
7. Latvala / Anttila (Toyota Yaris WRC) +3:58.2
8. Paddon / Marshall (Hyundai i20 WRC) +4:32.4
9. Kremer / Winklhofer (Ford Fiesta WRC) +10:19.4
10. Camilli / Veillas (Ford Fiesta R5) +10:44.3

Campeonato Mundial de Pilotos
1. Sébastien Ogier - 177 pontos
2. Thierry Neuville - 160
3. Ott Tänak - 144
4. Jari-Matti Latvala - 123
5. Dani Sordo - 89
6. Elfyn Evans - 87
7. CRAIG BREEN - 64
8. Juho Hänninen - 58
9. Hayden Paddon - 55
10. Esapekka Lappi - 49
11. ANDREAS MIKKELSEN - 39
12. KRIS MEEKE - 31
13. Teemu Suninen - 25
14. STÉPHANE LEFEBVRE - 22
15. Mads Østberg - 19

Campeonato Mundial de Fabricantes
1. M-Sport WRT - 325 pontos
2. Hyundai Motorsport - 261
3. Toyota Gazoo Racing WRT - 216
4. Citroën Total Abu Dhabi WRT - 167

Top