WTCC: Citroën chega ao pódio com López e Muller em Marrocos

Impossibilidade de fazer ultrapassagens em no estreito traçado do novo circuito de Marrakech impediu os pilotos da Citroën Total de tentar a vitória.

Dois pódios e a permanência na liderança dos campeonatos de pilotos e fabricantes. Foi este o saldo da equipe Citroën Total na quarta etapa do Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC), disputada em Marrakech, em Marrocos. José María López e Yvan Muller terminaram em segundo e terceiro lugares, na primeira corrida do final de semana, e em quarto e quinto, na segunda, marcando pontos importantes para manter a equipe no topo das duas tabelas de pontos.

 

O traçado do circuito de Marrakech torna praticamente impossível fazer ultrapassagens. Mesmo assim, os pilotos da Citroën conseguiram avançar em relação às posições de largada. Na prova de abertura, Muller era o piloto da Citroën mais bem posicionado no grid invertido, em quinto lugar. O tetracampeão mundial do WTCC fez uma excelente largada, assim como “Pechito” López, que se posicionou ao lado do companheiro. Os dois Citroën C-Elysée WTCC andaram emparelhados até López tirar vantagem de seu posicionamento e ficar, assim, na frente de Muller.

 

A primeira volta viu James Thompson ser empurrado para fora da pista por Hugo Valente, com Nick Catsburg também saindo reto em uma curva. Valente assumiu a liderança à frente de Tom Coronel, López, Muller e Tiago Monteiro. Valente recebeu, então, um drive-through e seus rivais ganharam uma posição.

 

López fez várias tentativas de passar Tom Coronel, que tinha um carro 80 kg mais leve. As dez primeiras colocações permaneceram inalteradas nas 15 voltas restantes, provando que, em circunstâncias normais, é impossível fazer ultrapassagens neste novo circuito de Marrakech.

 

No final da tarde, os pilotos alinharam no grid para a corrida principal. Desta vez, López e Muller largaram do quarto e quinto lugares, respectivamente. As poucas gotas de chuva que caíram durante a preparação dos carros se transformou em um aguaceiro, levando todos os pilotos a colocar pneus de chuva nos carros. Quando as luzes se apagaram, Rob Huff e Norbert Michelisz eram os primeiros colocados, com Tiago Monteiro e José María López lado a lado atrás deles. “Pechito” conseguiu o terceiro lugar e Yvan Muller completava o grupo de ponta.

 

Na quinta volta, “Pechito” cometeu um erro – algo raro para ele. Suas rodas bloquearam na curva 10, obrigando-o a deixar Monteiro ganhar a posição. O restante da corrida foi uma procissão monótona, com os dez primeiros colocados permanecendo nas mesmas posições ao longo das 12 voltas restantes.

 

Yves Matton (Chefe da Citroën Racing): “Estou satisfeito com os resultados da equipe. Não vencemos nenhuma das duas corridas, mas esta é apenas a terceira vez que isso aconteceu conosco em 28 eventos do WTCC. Graças às atuações de López e Muller, nossa vantagem diminuiu em apenas um ponto no campeonato de fabricantes e ainda temos uma liderança sólida. ‘Pechito’ também fortaleceu sua posição no campeonato de pilotos. Deixamos este circuito lamentando que não tenha havido um espetáculo melhor para o público marroquino, mas contentes por em breve estar encarando o maior desafio do ano, o traçado norte de Nürburgring”.

 

José María López: “Meu segundo lugar na corrida de abertura foi um excelente resultado, dada minha posição de largada. A primeira volta foi como um ‘pega’ de rua. Depois, eu sabia que seria impossível ultrapassar. Fiquei por perto para aproveitar qualquer oportunidade, mas tive que economizar pneus e freios. Na corrida principal, consegui levar vantagem sobre Tiago, mas então foi minha vez de errar. Mesmo assim, estou satisfeito com meu final de semana. O objetivo era consolidar minha liderança no campeonato e consegui. Não podemos relaxar, pois nossos adversários nunca estiveram tão próximos de nós”.

 

Yvan Muller: “Estou um pouco surpreso com meu pódio na corrida de abertura. Não achei que aconteceriam tantos incidentes na primeira volta, mas foi isso que me permitiu subir de quinto para terceiro. Mas era impossível ultrapassar alguém depois disso, mesmo que você estivesse muito mais rápido que o carro à frente. A corrida principal foi muito complicada na chuva. Com os diferentes pisos e as seções pintadas, a pista estava muito escorregadia. Cheguei a pensar que havia perdido uma roda quando meu carro derrapou em uma reta! Não foi um final de semana excepcional, mas foi positivo para mim e para a equipe”.

 

FIA WTCC – quarta etapa – Marrakech (Marrocos) – 8 de maio

 

Corrida 1

1. Tom Coronel (Chevrolet RML Cruze TC1)

2. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)

3. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)

4. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)

5. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)

6. Rob Huff (Honda Civic WTCC)

7. Gabriele Tarquini (Lada Vesta WTCC)

8. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)

9. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)

10. Fredrik Ekblom (Volvo S60 WTCC)

11. Thed Bjork (Volvo S60 WTCC)

12. Grégoire Demoustier (Citroën C-Elysée WTCC)

Melhor volta: Hugo Valente (1m23.087s)

 

Corrida 2

1. Rob Huff (Honda Civic WTCC)

2. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)

3. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)

4. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)

5. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)

8. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)

10. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)

DNF Grégoire Demoustier (Citroën C-Elysée WTCC)

Melhor volta: Gabriele Tarquini (1m32.550s)

 

Campeonato Mundial

Pilotos

1. José-María López: 138 pontos

2. Tiago Monteiro: 124 pts

3. Rob Huff: 98 pts

4. Norbert Michelisz: 85 pts

5. Mehdi Bennani: 83 pts

6. Yvan Muller: 79 pts

7. Nick Catsburg: 51 pts

8. Tom Chilton: 45 pts

14. Grégoire Demoustier: 7 pts

 

Fabricantes

1. Citroën: 347 pontos

2. Honda: 308 pts

3. Lada: 171 pts

4. Polestar Volvo: 90 pts

 

Top