WTCC: JOSÉ MARIA LÓPEZ VENCE NA CURVA FINAL!

Bicampeão  vence a corrida principal na Eslováquia do Campeonato Mundial de Carro de Turismo e se firma como o piloto a ser batido na temporada de 2016. 

Mesmo carregando 80 kg de lastro em seu Citroën C-Elysée WTCC, José María López venceu na última curva a corrida principal do Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC), realizada no autódromo Slovakia Ring, na Eslováquia. Com isso, o argentino, bicampeão da competição, firma-se como o piloto a ser batido na temporada de 2016.

As novas regras do WTCC estabelecem que os dez primeiros colocados no treino classificatório alinham em ordem inversa na corrida de abertura de cada evento. Com isso, López alinhou em oitavo lugar e seu companheiro, Yvan Muller, em décimo. Dada a largada, Mehdi Bennani, também com um Citroën C-Elysée WTCC, assumiu a liderança, enquanto López e Muller abriam caminho para fechar a primeira volta em quinto e sexto lugares, respectivamente.

López tentou ultrapassar Gabriele Tarquini, mas acabou escapando do traçado e foi ultrapassado por Muller. Os dois Citroën C-Elysée continuaram juntos até a sétima volta, quando López conseguiu voltar à frente de Muller. A três voltas do final, Tiago Monteiro assumiu a liderança. Mehdi Bennani terminou em segundo, usando todas as suas forças para conter os ataques de Rob Huff até a bandeirada. A última volta teve também a ultrapassagem de Norbert Michelisz sobre Muller, que recebeu a bandeirada em sétimo. López foi o quinto colocado.

Após um intervalo de uma hora, foi realizada a corrida principal. Quando as luzes se apagaram, o pole Muller fez uma largada vacilante. López, em compensação, saiu do terceiro lugar para a liderança. Muller, atingido por Nick Catsburg na primeira curva, ficou em terceiro. Depois, Muller perdeu mais cinco posições após uma colisão com Huff. Um início pouco auspicioso para a Citroën, agravado pela ultrapassagem de Catsburg sobre López. Apesar de ter vibrações na traseira de seu carro, López tentou ficar próximo a Catsburg, mantendo-se atento a Tiago Monteiro, que corria em terceiro.

O ritmo aumentou a três voltas do final. Catsburg vacilou e, subitamente, os três primeiros colocados estavam muito próximos. López assumiu a liderança e, ainda com Monteiro ameaçando-o, manteve a calma para conquistar a vitória. Yvan Muller, lutando muito para manter sua posição, terminou em sexto, marcando pontos preciosos para a Citroën.

Yves Matton, chefe da Citroën Racing: “Depois de duas corridas em que tivemos uma deficiência severa em relação aos nossos concorrentes, estamos satisfeitos por estar na disputa. A equipe se preparou excepcionalmente bem para esta etapa, pois todos nós sabíamos que ia ser ainda mais difícil do que em Paul Ricard. Os engenheiros encontraram um bom equilíbrio, de modo que nossos carros foram rápidos sem sofrer muito desgaste de pneus. Infelizmente, Yvan não conseguiu aproveitar sua pole position, mas Pechito lutou muito por uma vitória que não esperávamos. Para nós, a temporada de 2016 começará de novo na Hungria, quando estaremos competindo em igualdade de condições após a readequação dos lastros".

José María López (Citroën C-Elysée WTCC número 37): "Estou feliz por estar pilotando um Citroën tão rápido... e tão resistente! O início da corrida principal foi importante. Larguei perfeitamente e consegui assumir a liderança. Nas duas primeiras voltas, acelerei forte para abrir vantagem. Aí senti vibrações fortes na traseira esquerda do meu carro. Algo estava quebrado. O ruído desapareceu e depois voltou novamente. Em todas as curvas para a direita, eu pensei que ia sair da pista! Tentei manter o foco e perguntei à equipe quantas voltas faltavam. Nick parecia estar em dificuldades no final e consegui passar por ele, mas a disputa continuou muito apertada até a bandeirada. Isso torna esta vitória ainda mais agradável ".

Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC número 68): "Fui muito bem na primeira corrida. Larguei bem e fiquei satisfeito com minha posição final, dado o lastro e o fato de que eu pilotei de maneira a não comprometer minhas chances para o resto do dia. Nossa estratégia de largada na corrida principal deu errado. A partir desse momento, eu estava fora da disputa porque meu meu carro não estava acertado para correr ‘no bolo’. Alguns pilotos tiveram um comportamento ligeiramente fora das regras, mas nada disso teria acontecido se eu tivesse largado bem! Aguardo dias melhores na Hungria ".

 

Resultados – WTCC 2016, etapa 2, Slovakia Ring

Corrida de abertura

1. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
2. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
3. Rob Huff (Honda Civic WTCC)
4. Gabriele Tarquini (Lada Vesta WTCC)
5. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
6. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)
7. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
8. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)
12. Grégoire Demoustier (Citroën C-Elysée WTCC)
Volta mais rápida: Rob Huff (2:07.105)

 

Corrida principal

1. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
3. Nick Catsburg (Lada Vesta WTCC)
4. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)
5. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
6. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
7. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)
12. Grégoire Demoustier (Citroën C-Elysée WTCC)
Volta mais rápida: José-María López (2:06.669)

 

Campeonato Mundial

Pilotos

1. Tiago Monteiro: 77 pontos
2. José-María López: 76 pts
3. Norbert Michelisz: 52 pts
4. Rob Huff: 49 pts
5. Mehdi Bennani: 48 pts
6. Yvan Muller: 36 pts
10. Tom Chilton: 12 pts

 

Fabricantes
1. Honda: 167 pontos
2. Citroën: 164 pts
3. Lada: 89 pts
4. Polestar Volvo: 30 pts

Top