Citroën consolida-se como vice-líder do Campeonato Mundial de Rali

Duplas da equipe apresentam ritmo encorajador no Rali de Portugal, quinta etapa desta temporada do WRC; resultado favorece a marca no Mundial de Construtores de 2015.

O Rali de Portugal deixou a Citroën Total Abu Dhabi World Rally em uma posição mais confortável no Mundial de Construtores do WRC. Nele a equipe pôde abrir mais nove pontos de vantagem sobre a terceira mais bem classificada graças à quarta posição de Kris Meeke/Paul Nagle e à sétima de Mads Ostberg/Jonas Andersson.

A Citroën mostrou na quinta etapa desta temporada estar realmente na luta pelas primeiras posições. O britânico Kris Meeke, vencedor do Rali da Argentina, continuou a pilotar muito bem e finalizou a prova menos de 50 segundos atrás do primeiro colocado. Ele venceu dois dos 16 trechos cronometrados. E o norueguês Mads Ostberg foi o mais rápido de uma especial em solo português.

O chefe da Citroën, Yves Matton, disse que o Rali de Portugal foi positivo para a equipe: “Podemos ficar satisfeitos com o resultado deste Rali de Portugal. Com os nossos carros em boas posições, atingimos as metas que impusemos a nós mesmos antes do começo da etapa. Há muitas razões pelas quais podemos estar satisfeitos: os carros estavam competitivos e pudemos lutar pelas primeiras posições por mais de dois dias. Também tiramos pontos de rivais no Mundial de Construtores e consolidamos a segunda posição, o que é encorajador para o resto da temporada”.

Meeke ressaltou a competitividade da Citroën. “Estávamos competitivos ao longo do fim de semana. Normalmente esse tipo de desempenho nos levaria ao pódio. Lutamos no pelotão da frente desde o início. No meio do rali, estávamos apenas alguns segundos atrás do líder. Embora esse resultado não seja o que esperávamos, no geral foi um fim de semana muito positivo, e estou em quarto lugar no campeonato. Fico, então, feliz com isso”, disse.

Ostberg era oitavo e alcançou a sétima posição no domingo. “Mostramos um ritmo muito forte no fim do rali. Tivemos de acelerar para recuperar tempo perdido para Hayden Paddon and Dani Sordo. Acredito termos nos saído muito bem. A meta era tirar nove segundos no dia final e conseguimos mais que isso. Isso é encorajador antes de irmos à etapa italiana, uma das minhas favoritas”, declarou o piloto, cujo próximo compromisso é o Rali da Itália, que será disputado de 11 a 14 de junho.


O Rali de Portugal:

1º Jari-Matti Latvala/Miikka Anttila (Volkswagen Polo R WRC), 3h30:35.3 
2º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Volkswagen Polo R WRC), a 8.2 
3º Andreas Mikkelsen/Ola Floene (Volkswagen Polo R WRC), a 28.6 
4º Kris Meeke/Paul Nagle (DS 3 WRC), a 48.7 
5º Ott Tanak/Raigo Molder (Ford Fiesta RS WRC), a 1:56.8 
6º Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 WRC), a 2:27.9 
7º Mads Ostberg/Jonas Andersson (DS 3 WRC), a 2:32.2
8º Hayden Paddon/John Kennard (Hyundai i20 WRC), a 2:54.3 
9º Robert Kubica/Maciej Szczepaniak (Ford Fiesta RS WRC), a 4:39.1 
10º Martin Prokop/Jan Tomanek (Ford Fiesta RS WRC), a 7:31.2

Mundial de Pilotos:

1º Sébastien Ogier, 105 pontos
2º Andreas Mikkelsen, 63 pontos
3º Mads Ostberg, 57 pontos
4º Kris Meeke, 47 pontos
5º Jari-Matti Latvala, 46 pontos
6º Elfyn Evans, 41 points
7º Dani Sordo, 38 pontos
8º Thierry Neuville, 35 pontos
9º Martin Prokop, 27 pontos
10º Ott Tanak, 23 pontos

Mundial de Construtores:

1º Volkswagen Motorsport, 146 pontos
2º Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team, 103 pontos
3º Hyundai Motorsport, 94 pontos
4º M-Sport World Rally Team, 81 pontos
5º Jipocar Czech National Team, 34 pontos

 

Top