Citroën monopoliza pódios da etapa da Eslováquia do WTCC

Equipe faz duas trincas na prova que fecha a primeira metade da temporada 2015;
após belas largadas, Muller e Loeb ficam com as vitórias

Não teve para ninguém: a Citroën dominou os dois pódios da etapa da Eslováquia do Campeonato Mundial de Carros de Turismo, o WTCC, a sexta desta temporada 2015. Yvan Muller, José María López e Sébastien Loeb foram, nessa ordem, os três primeiros da corrida eslovaca inicial; Loeb,  López e Muller, da final. Com esse resultado, o argentino continuou na liderança do campeonato e a marca ampliou sua vantagem entre os construtores.

A superioridade da Citroën estava clara desde o treino classificatório, em que Muller, López e Loeb obtiveram as três primeiras posições de largada. Quando as luzes se apagaram no domingo, Muller fez valer a pole position e chegou à primeira curva na liderança; enquanto isso, Loeb e López disputavam a segunda posição, e nessa batalha o argentino levou a melhor sobre o francês. O chinês Ma Qing Hua teria sido o sétimo no grid de largada se não tivesse ficado estacionado nele e ido à última posição, mas logo abandonou a prova – na segunda também encontraria problemas na embreagem.

No decorrer das 11 voltas, Loeb não deixou López escapar, mas não encontrou oportunidade alguma para superá-lo. E com três Citroën C-Elysée WTCCs nas três primeiras posições chegou ao fim a primeira corrida.

Na segunda prova, Loeb, oitavo colocado no grid, protagonizou uma largada incrível: foi à segunda posição na primeira curva. O piloto nove vezes campeão mundial de rali foi perseguido de perto por López, e os dois companheiros rapidamente receberam a companhia de Muller, que havia conseguido ultrapassar Hugo Valente.

Loeb superou Tarquini no começo da segunda volta. O mesmo fizeram López e Muller uma passagem mais tarde. Havia, então, três Citroën novamente entre os três primeiros. López precisou usar seus conhecimentos de corrida para aguentar a pressão de Muller, mas o francês não o ultrapassou. Loeb conquistou, assim, sua quarta vitória no WTCC, em que estreou – assim como a Citroën – em 2014.

O CEO da PSA Peugeot Citroën, Carlos Tavares, comemorou mais um inesquecível resultado: “Depois de um grande desempenho no treino classificatório, essas duas trincas coroaram o que foi um empolgante fim de semana. Dou parabéns aos pilotos, que garantiram a colheita dos frutos de todo o esforço coletivo. A Citroën Racing novamente mostrou suas qualidades competitivas e seu forte espírito de equipe. É um exemplo para todo o Grupo PSA, mostrando-nos o que temos de fazer diariamente: nos levar ao limite para conquistarmos coisas nunca feitas antes. Precisamos fazer isso todos os dias, trabalhando juntos e confiando um no outro”.

Yvan Muller disse ter sido fundamental a primeira largada para garantir uma vitória. “Estou obviamente muito feliz com meus resultados”, afirmou. “Na corrida inicial, uma boa largada significou um grande passo para a vitória. Ataquei desde o começo para ter certeza de que os que estavam atrás de mim não pudessem vir na minha cola. Pude administrar o consumo de pneus, mas ainda assim tive de me manter ligado, pois Pechito e Seb não estavam muito distantes de mim. Na segunda prova, Seb foi brilhante ao alcançar a liderança, e nós o seguimos.”

Outro que protagonizou grande largada, que na verdade foi a melhor da etapa, foi Loeb: “Estou empolgado por estar de volta ao topo do pódio! A última vez havia sido na Argentina há alguns meses. A largada [da segunda prova] foi o momento-chave. Fiz as escolhas corretas e imediatamente me vi em disputa com Gabriele Tarquini. Rendeu uma boa luta, mas o superei. Daí tentei abrir um pouco de vantagem. Meu Citroën C-Elysée WTCC se comportou fantasticamente hoje [domingo]”.

López não venceu desta vez, mas ainda assim se mostrou contente. “Parabéns aos meus companheiros pelas vitórias. Estou satisfeito com meus dois pódios. Só perdi alguns pontos de vantagem. É ótimo estar em primeiro lugar na metade da temporada – e ainda mais com uma liderança decente. Sei que será uma batalha intensa até o fim. Vamos aos nossos limites. Nunca paramos de trabalhar e melhorar. É extremamente motivador fazer parte de uma equipe assim”, declarou.

A próxima etapa, a de Paul Ricard, na França, será realizada de 26 a 28 de junho de 2015.

 

Corrida 1:

1º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)

2º José María López (Citroën C-Elysée WTCC)

3º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)

4º Rob Huff (Lada Vesta WTCC)

5º Hugo Valente (Chevrolet RML Cruze TC1)

6º Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC)

7º Tom Chilton (Chevrolet RML Cruze TC1)

8º Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)

9º Tom Coronel (Chevrolet RML Cruze TC1)

10º Nestor Girolami (Honda Civic WTCC)

Volta mais rápida: Yvan Muller (2:05.748)

 

Corrida 2:

1º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)

2º José María López (Citroën C-Elysée WTCC)

3º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)

4º Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC)

5º Hugo Valente (Chevrolet RML Cruze TC1)

6º Jaap van Lagen (Lada Vesta WTCC)

7º Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)

8º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)

9º Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)

10º Tom Coronel (Chevrolet RML Cruze TC1)

Volta mais rápida: Sébastien Loeb (2:06.620)

 

Mundial de Pilotos:

1º José María López, 239 pontos

2º Yvan Muller, 209 pontos

3º Sébastien Loeb, 178 pontos

4º Tiago Monteiro, 108 pontos

5º Gabriele Tarquini, 96 pontos

6º Norbert Michelisz, 86 pontos

7º Ma Qing Hua, 84 pontos

11º Mehdi Bennani, 46 pontos

 

Mundial de Construtores:

1º Citroën, 529 pontos

2º Honda, 366 pontos

3º Lada, 157 pontos

 

Top