COM SAM BIRD, DS VIRGIN RACING VENCE PELA PRIMEIRA VEZ NA FÓRMULA E

Largando da pole position, piloto inglês teve atuação impecável e resistiu à pressão do líder do campeonato, Sébastien Buemi, para vencer e assumir a terceira colocação no campeonato de pilotos. 

Foi preciso habilidade, paciência e um excelente gerenciamento de equipe. Mas foi assim que a DS Virgin Racing conquistou sua primeira vitória na temporada 2015-2016 da Fórmula E, ao completar a quarta etapa da temporada 2015-2016, realizada em Buenos Aires, na Argentina. Um triunfo possível graças à atuação excepcional do piloto inglês Sam Bird.


“Estou muito satisfeito, muito feliz por toda a equipe”, afirmou o vencedor. “Foi nossa primeira vitória como DS Virgin Racing e trabalhamos muito próximos à DS Performance desde o começo da temporada, para compreender melhor o carro. Depois de todo esse trabalho, estou muito feliz por ter vencido hoje, não apenas por mim, mas também por toda a equipe. Esta vitória é para cada um.”


Normalmente, as corridas da Fórmula E têm grande alternância de líderes, o que torna um verdadeiro desafio manter o primeiro lugar do começo ao final da prova. Contudo, foi exatamente o que Bird conseguiu em Buenos Aires. Após dominar o  treino classificatório e marcar a volta mais rápida na Super Pole, Bird sabia em seu íntimo que tinha grandes possibilidades de sucesso no ePrix de Buenos Aires.


“É um bom sentimento largar, tendo pista livre à frente. Ao longo desta temporada, tive poucos carros na minha frente [nos grids de largada], mas desta vez minha posição não poderia ter sido melhor”, afirmou. Bird conseguiu se manter à frente de Nicolas Prost antes da primeira curva e, a partir daquele momento, permaneceu na liderança. Após a parada de box para mudança de carro (obrigatória na Fórmula E), Bird foi extremamente pressionado – primeiro por Lucas di Grassi e, depois, até a última curva, por Sébastien Buemi.


“Foi uma corrida intensa”, resumiu Alex Tai, chefe da DS Virgin Racing. “É claro que as emoções são amplificadas quando você está no primeiro lugar. Sam fez um trabalho incrível ao defender sua posição ao longo de toda a corrida. Sempre tive confiança de que temos um dos pilotos mais talentosos do grid e acho que o desempenho de Sam mostrou isso. Na verdade, acho que ele é um dos melhores pilotos que muitos de nós ainda veremos correr”, elogiou.


O outro piloto da DS Virgin Racing, o francês Jean Eric Vergne, foi muito bem, considerando o pouco tempo de pista que ele teve devido a uma intoxicação alimentar durante a noite anterior. Vergne não participou das duas sessões de treinos livres realizadas na manhã da corrida. Com isso, entrou direto nos treinos classificatórios, completamente às cegas quanto ao acerto do carro e condições da pista. Largou na oitava fila, em 15° lugar, e terminou em 11°. “Foi um dia difícil para ‘JEV’. Ele não estava bem fisicamente e creio que a volta de classificação dele mostrou quanto ele é bom. Ele não havia pilotado durante o dia e terminar a 1 segundo da pole position mostra que ele é um piloto muito capacitado”, prossegue Tai. “Na etapa do México, ele vai estar bem fisicamente.”


O ambiente nos boxes da DS Virgin Racing tornou-se eletrizante quando Bird cruzou a linha de chegada. Após terem feito algumas experiências na prova anterior, realizada em Punta del Este (Uruguai), tanto os engenheiros da DS Virgin Racing quanto os da DS Performance estavam confiantes de ter encontrado algumas maneiras de melhorar o carro, mas até o resultado de Buenos Aires ainda não tinham certeza de que as coisas funcionariam da maneira esperada. No final, todo o trabalho foi recompensado – e, para tornar o dia ainda melhor, Bird e Vergne mostraram sua popularidade entre os fãs: ambos estiveram entre os três mais votados do público para receber o Fanboost, uma reserva extra de potência que pode ser usada duas vezes durante a corrida (uma em cada carro).


Xavier Mestelan, Diretor da DS Performance, estava contente com a vitória da equipe. “Este é um final de semana histórico para a marca DS. Um final de semana que deu à DS Virgin Racing sua primeira vitória na Fórmula E e a satisfação de ver recompensado todo o trabalho da equipe! Quero dizer um enorme ‘obrigado’ a Sam Bird por seu desempenho absolutamente excepcional nos treinos classificatórios e na corrida. Parabéns a Jean Eric, que conseguiu largar mesmo tendo uma intoxicação alimentar séria. Vamos continuar a trabalhar para progredir e viver outros momentos inesquecíveis”, finalizou.

 

FIA Formula E – Buenos Aires, 6 de fevereiro de 2016

Resultado final após 35 voltas

1) 2-Sam Bird (ING), DS Virgin Racing

2) 9-Sébastien Buemi (SUI), Renault e.Dams

3) 11-Lucas di Grassi (BRA), ABT Schaeffler Audi Sport

4) 4-Stéphane Sarrazin (FRA), Venturi Formula E Team

5) 8-Nicolas Prost (FRA), Renault e-Dams

6) 6-Loïc Duval (FRA), Dragon Racing

7) 23-Nick Heidfeld (ALE), Mahindra Racing Formula E Team

8) 27-Robin Frijns (HOL), Andretti Formula E Race Team

9) 88-Oliver Turvey (ING), NEXTEV TEC Formula E Team

10) 21-Bruno Senna (BRA), Mahindra Racing Formula E Team

11) 25-Jean Eric Vergne (FRA), DS Virgin Racing

 

Campeonato após 4 etapas

Pilotos

1) 9-Sébastien Buemi (SUI), Renault e.Dams, 80 pontos

2) 11-Lucas di Grassi (BRA), ABT Schaeffler Audi Sport, 76

3) 2-Sam Bird (ING), DS Virgin Racing, 52

4) 6-Loïc Duval (FRA), Dragon Racing, 32

5) Jérôme D’Ambrosio (BEL), Dragon Racing, 30

6) 4-Stéphane Sarrazin (FRA), Venturi Formula E Team, 28

14) 25-Jean Eric Vergne (FRA), DS Virgin Racing, 6 pontos

 

Equipes

1) Renault e.Dams, 101 pontos

2) ABT Schaeffler Audi Sport, 86

3) Dragon Racing, 62

4) DS Virgin Racing Formula E Team, 58

5) Mahindra Racing Formula E Team, 34

6) Venturi Formula E Team, 28

Top