WTCC: Citroën conquista duas vitórias no Nürburgring Nordschleife

WTCC: Citroën conquista duas vitórias no Nürburgring Nordschleife.


Equipe obtém trinca e dobradinha em pista alemã de 25,378 km; López e Muller são os vitoriosos do domingo e estão nas duas primeiras posições do campeonato mundial.

Os pilotos do Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC) correram em um circuito lendário no fim de semana passado. A etapa alemã, a quarta desta temporada, foi realizada em uma pista que combinou o moderno traçado de Nürburgring com o tradicional trecho Nordschleife (o “Inferno Verde”), o que resultou em 25,378 km por volta. O desafio era enorme, e a Citroën novamente não deu chances aos concorrentes. Conquistou uma trinca na primeira corrida do domingo e uma dobradinha na segunda.

As três voltas da primeira prova foram iniciadas sem incidentes para o argentino José María López, da Citroën, que foi o primeiro a chegar à curva inicial. Apesar da terceira e da sexta posições no grid, Sébastien Loeb e Yvan Muller, franceses da Citroën, também foram bem-sucedidos na largada. López apertou o ritmo para poder abrir distância. Mesmo com algumas gotas de água que caíam, o campeão de 2014 não se intimidou e foi o vencedor da corrida – sua quarta vitória em 2015 –, ampliando sua vantagem na liderança do campeonato. O chinês Ma Qing Hua, também da Citroën, concluiu a prova na mesma posição em que largou, a quinta, sem ter conseguido ultrapassar Norbert Michelisz.

Antes da segunda corrida, uma garoa caía em várias partes do circuito, mas todos os pilotos optaram por pneus lisos. Quando as luzes se apagaram, Yvan Muller novamente sobressaiu. O francês logo assumiu a segunda posição, encontrando-se entre Tiago Monteiro e Gabriele Tarquini. Enquanto isso, Tom Coronel e Mehdi Bennani estavam à frente de Ma Qing Hua, José María López e Sébastien Loeb.

No fim da primeira de três voltas, Yvan Muller aproveitou-se do vácuo de Monteiro para assumir a primeira posição. Coronel também não aguentou a pressão e foi superado por Bennani, Ma, López e, finalmente, Loeb. Em uma dura batalha, Ma e López conseguiram ultrapassagens sobre Bennani. O chinês, porém, perdeu o controle do carro e bateu em uma barreira de proteção. López e os outros pilotos conseguiram passar pelos detritos sem perder contato com o trio dianteiro.

Yvan Muller colocou-se fora do alcance, e López ultrapassou Gabriele Tarquini e Tiago Monteiro, tornando-se o segundo colocado. Loeb completou a prova em quinto lugar.

A CEO da Citroën, Linda Jackson, esteve lá e comemorou com a equipe as vitórias: “Estou satisfeita com meu primeiro fim de semana na pista com a Citroën Racing. Em primeiro lugar, claro, tenho de ressaltar os excelentes resultados da equipe. Uma trinca e uma dobradinha são recompensas pelo trabalho árduo de um time de profissionais apaixonados. Também fiquei impressionada com o talento do grupo de pilotos montado por Yves Matton, particularmente nesse circuito. Nürburgring e Nordschleife são renomados no mundo do automobilismo, então a Citroën pode se orgulhar do fato de os C-Elysées estarem no topo aqui”.

Após uma vitória e um segundo lugar, José María López estava radiante. “Todos os pilotos querem vencer aqui, e eu queria mais que qualquer um. É um sentimento incrível triunfar em uma pista assim. Na primeira prova, Hugo Valente fez uma má largada, o que facilitou minha vida. Pude abrir distância na primeira volta, já que Seb não estava em posição de pegar meu vácuo na longa reta. Na segunda prova, acompanhei Ma, que acelerou bastante. Não pude superá-lo e devo dizer que já pensava que chegaria ao fim atrás dele. Quando ele bateu, pude me aproximar... Pensava que poderia ultrapassar o Tarquini, mas também pude realizar uma manobra sobre o Monteiro, que estava fora do vácuo de Yvan. Foi realmente um fim de semana fantástico; parabéns à equipe, que estava em seu melhor novamente”, disse o argentino.

O francês Yvan Muller ressaltou a importância do fim de semana para o WTCC, não só para a Citroën: “Acredito termos proporcionado um bom show aos telespectadores! Cometi um pequeno erro no circuito do GP na última volta. Então, a partir daí, tentei manter uma margem de segurança. Escolhemos um acerto agressivo – com pouca pressão aerodinâmica para que pudéssemos maximizar a velocidade final. Com isso, guiar o carro nas curvas estava mais traiçoeiro que o normal... A etapa em Nürburgring foi muito positiva para o FIA WTCC como um todo, pois gerou um interesse de mídia sem precedentes”.

A próxima etapa, a russa, será disputada em Moscou entre os dias 5 e 7 de junho.

Corrida 1:
1º José María López (Citroën C-Elysée WTCC) 
2º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC) 
3º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC) 
4º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC) 
5º Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC) 
6º Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC)
7º Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)


Corrida 2:
1º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC) 
2° José María López (Citroën C-Elysée WTCC) 
3º Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC) 
4º Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC) 
5º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)
6º Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)

Mundial de Pilotos:
1º José María López, 177 pontos
2º Sébastien Loeb, 127 pontos
3º Yvan Muller, 126 pontos
4º Tiago Monteiro, 73 pontos
5º Ma Qing Hua, 64 pontos
9º Mehdi Bennani, 40 pontos

Mundial de Construtores:
1º Citroën, 364 pontos
2º Honda, 249 pontos
3º Lada, 73 pontos

Top